O justo viverá pela fé

HABACUQUE 2:4b

“mas o justo viverá pela fé”.

  • Habacuque queixa-se da injustiça (1:1-4) – Clama por causa da violência e da injustiça praticada diante dos seus próprios olhos pelas pessoas da sua nação.
  • Deus responde ao profeta (1:5-11) – Deus responde afirmando que a nação será castigada e que os babilônicos serão o instrumento usado por Deus para fazer isso.
  • Habacuque intercede por seu povo (1:12-17) – Ele não desiste por não receber uma resposta positiva da parte do Senhor. Não desiste por não ver Deus mudando de ideia ou por não ser influenciado por sua intercessão.

Ele não abandona o Senhor, não cessa de clamar e muito menos perde a sua fé. Ao contrário, ele declara: (2:1): “Pôr-me-ei na minha torre ne vigia, colocar-me-ei sobre a fortaleza e vigiarei para ver o que Deus me dirá e que resposta eu terei à minha queixa”.

  • Deus responde novamente (2:2-5) – Afirmando que o castigo realmente virá, mas que o justo viverá pela fé. (vs 4b).

A partir do verso 6 até o 20 vemos que Deus faz 5 declarações de alerta e julgamento contra os babilônicos, pois “o pecado era excessivo, a religião era decadente e o julgamento seria iminente”.

Capítulo 3 – A oração do profeta:

Vs 2 – “Tenho ouvido ó Senhor, as tuas declarações, e me sinto alarmado (trêmulo); Aviva a tua obra, ó Senhor, no decorrer dos anos, e no decurso dos anos, faze-a conhecida; na tua ira (com tumulto, com estrondo, com muito barulho) lembra-te da misericórdia.”

Vs 3-15 – Descrição de como Deus visita o seu povo (avivando a sua obra):

– A glória cobre a terra;

– A terra enche-se de louvor;

– Raios brilham da sua mão;

– Adiante dele vai a peste;

– A pestilência segue os seus passos;

– Ele para e a terra treme (guerreiro poderoso encarando com superioridade o inimigo amedrontado);

– Ele olha e sacode as nações;

– Os montes o veem e se contorcem;

– O sol e a lua param em suas moradas ao resplandecer das tua flechas;

O profeta então declara que Deus sai em favor do seu povo, sai cavalgando para salvar o seu ungido.

Vs 16 – “ouvi-o o meu íntimo se comoveu, à sua voz, tremeram os meus lábios; entrou podridão nos meus ossos e os joelhos me vacilaram pois, em silêncio, devo esperar o dia da angústia, que virá contra o povo que nos acomete.”

– Em silêncio, calmamente, pacientemente (confissão de fé). Pois, o justo vive pela fé.

– Profetiza tempos difíceis para o inimigo (Muitos anos depois a Babilônia seria conquistada pelos Medos e Persas e Judá seria lentamente libertada do seu cativeiro).

Vs 17-19:

O profeta demonstrou confiança e fé inabaláveis;

Ele não via a resposta prática e urgente, mas creu no que Deus havia lhe revelado;

É uma linguagem de quem não se apoia nos prazeres terrenos e se realiza somente em Deus;

Não depende de prosperidade ou bem-estar para se manter fiel e avivado. (ex: Sadraque, Mesaque e Abede-Nego – Daniel 3).

Vs 19 – Corça – Antílope rápido e estável (equilíbrio e constância) que peregrina pelos montes (lugares altos). Deus permite aflições, pois elas podem nos aproximar dele e nos elevar acima das circunstâncias.

CONCLUSÃO

Habacuque nos ensina a encarar nossas dúvidas e conflitos com honestidade levando-os humildemente ao Senhor, esperando que a sua Palavra nos conduza a adoração e a dependência, a despeito do que estamos sentindo ou contemplando (vendo).

Deus nem sempre mudará as circunstâncias quando oramos, mas pode nos transformar e fortalecer para enfrentarmos toda e qualquer adversidade ou situação.

Campbell Morgan disse:

“A nossa alegria é proporcional a nossa confiança. A nossa confiança é proporcional ao nosso conhecimento de Deus”.

Isso é viver pela fé!

Pr. Fábio

Post a comment

© 2018 MCPJersey. by Agência Mega Pixel